terça-feira, 8 de outubro de 2013

Manuel Alegre: Maria Madalena

Maria Madalena

Em sua boca florescem os vocábulos
o leite e o mel inundam suas coxas
ela sabe a ternura e o perdão
consola o justo e o pecador
em seu corpo o corpo se purifica
em seu amor o espírito se redime
em sua perdição está nossa única e santa
salvação.
Beijarei sua carne de inocência
quem nunca amou atire
a primeira pedra.


Manuel Alegre, O Livro do Português Errante, "Maria Madalena", Pub. Dom Quixote, Lisboa, 2001.

Dante Gabriel Rossetti, Mary Magdalene, 1877.

Sem comentários:

Publicar um comentário